ENTREVISTA - PARTE TEÓRICA (Com exemplos de Luan Santana e Restart)

ATENÇÃO 6ªS B D E F essa atividade será realizada nos dia 08 e 11 de novembro !

GÊNERO : ENTREVISTA - PARTE TEÓRICA

As entrevistas são publicadas em jornais e revistas quando é escrita, em sua forma oral é veiculada a rádio e programas de TV. Antes da entrevista é bom que se tenha antes um texto apresentando a pessoa entrevistada. Quando é escrita, no texto há o nome do entrevistador ou programa\revista quando ele faz a pergunta e o nome do entrevistado quando ele responde. Sendo assim a entrevista é composta de perguntas e respostas. As perguntas devem ser previamente preparadas pelo entrevistador, devem ser claras e objetivas. A entrevista é por natureza um gênero oral. Quando veiculada em rádio ou televisão, costuma ser reproduzida tal como foi dada, às vezes integralmente, outras vezes com alguns cortes, por isso a linguagem tende a ser informal e tem muitas marcas de oralidade: né? ahan? humm? então, daí, aí, aí depois, etc. Quando reproduzida em veículos escritos como jornais e revistas, é comum sofrer algumas modificações, a fim de ficar mais adequada ao registro escrito. As modificações consistem em retirar as marcas de oralidade como as que foram dadas como exemplo mais acima. Fonte:Português Linguagens - 6ª série. CEREJA e MAGALHÃES. Editora Atual. Com algumas adaptações da professora Julie F. de Pádua.



Exemplo escrito de entrevista:


Entrevista: Cantor Luan Santana 
Estamos com muita vontade de subir no palco e mostrar esse novo show para a galera de Palmas e região.

O cantor Luan Santana se apresenta na próxima terça-feira, 4 de setembro, em Palmas.
O evento será na Praia da Graciosa e promete encantar todos os presentes. O jovem e talentoso cantor e compositor respondeu a umas perguntinhas que o público me ajudou a formular. 

Fernanda Capellesso - Como  é ser reconhecido um ídolo pop Star de toda uma geração?
Luan: Não fico pensando nesses títulos que às vezes as pessoas me dão, na verdade sempre estou muito focado no meu trabalho e no que meu público quer ouvir e ver nos shows e nos CDs que gravo. 
A que você atribui a identificação das crianças com o seu trabalho?
Faço um show pra toda a família e nos meus shows tem desde crianças, adolescentes, adultos e a galera de chapéu que curte o sertanejo que apresentamos nos nossos shows que está circulando pelo Brasil a fora. 
Do primeiro para o segundo cd de sua carreira percebe-se o amadurecimento e a busca para sair da chamada linha teen. Isso é um direcionamento profissional? Ser considerado teen te incomoda?
É natural que qualquer artista tenha um amadurecimento profissional depois de alguns anos na estrada. Quando comecei e gravei o primeiro DVD eu tinha 17 anos e hoje tenho 20 anos e o meu público está curtindo as minhas músicas que estão em primeiro lugar nas rádios de todo o Brasil. 
Sendo um cantor nacionalmente conhecido é natural que comecem a aparecer boatos e fofocas. Como você lida com isso?
Procuro nem ler. 
De todas as suas músicas com qual você mais se identifica? Qual e por quê?
Nossa essa pergunta é muito difícil, mas posso falar que a Música ‘Meteoro’ tem uma história na minha vida porque foi através dela que o Brasil conheceu meu trabalho.
Critica-se muito o sertanejo universitário, segmento que você junto com João Bosco e Vinicius, Fernando e Sorocaba, Jorge e Mateus são representantes. Chegam até a dizer que o som que vocês fazem não  é sertanejo. Qual a diferença musical do sertanejo universitário para  o sertanejo root’? E, por que tantas críticas? 
Não vejo criticas, discordo. Por exemplo, no ano passado todos nós dessa nova galera de sertanejo, participou do DVD em comemoração aos 40 anos de carreira da dupla Chitãozinho e Xororó. A dupla Zezé Di Camargo e Luciano participaram do meu DVD e outro dia, gravamos juntos um programa de TV o Altas Horas a convite da dupla. Sertanejo é sertanejo o que muda, são algumas letras de música, mas todos nós fazemos a mesma música sertaneja. 
Qual o momento mais marcante da sua carreira até hoje? Por quê?
gravação do DVD ‘Ao Vivo no Rio’ quando cheguei no meio do HSBC Arena sendo catapultado. Olhei toda aquela galera lotando o local do show e a banda começou a tocar, foi emocionante e inesquecível.
Já lemos que você é fã do Zezé di Camargo e Luciano e sabemos que você tem uma relação bem próxima com o Fernando e Sorocaba. Por isso, fora do segmento sertanejo quem são seus ídolos? O que o Luan Santana gosta de ouvir quando não tá tocando, nem ensaiando, nem produzindo? 
Em primeiro lugar Sertanejo das antigas, Zezé Di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó, Trio Parada Dura, mas também ouço Creed, Nickel Back, Taylor Swift e outros. 
Falando em produção, você é padrinho do Conrado e Aleksandro – que se apresenta com você aqui em Palmas. Como é o seu relacionamento com a dupla? E o que o público pode esperar deles?
Quando ouvi o trabalho dos meninos, vi que eles têm um potencial grande e por isso os convidei para virem para Londrina, onde fica nosso escritório para que eles tivessem toda nossa estrutura a disposição. Eles acabaram de gravar o novo CD onde participei da produção e também fiz uma das musicas e cantei com eles. Tenho certeza que a galera de Palmas vai gostar dos meninos. 
É a segunda vez que você toca na capital do Tocantins. O que o público de Palmas pode esperar do Luan Santana?
Estamos com muita vontade de subir no palco e mostrar esse novo show para a galera de Palmas e região. Levaremos uma estrutura de cenário igual a que usamos no nosso DVD e terão muitas surpresas.  Aguardem. (entrevista concedida a Fernanda Capellesso/Assessoria).



Fonte: http://www.tribunatocantins.com.br/detalhes.php?id=1231&noticia=Entrevista:-Cantor-Luan-Santana acessado em 30.10.11 às 10h49



EXEMPLO DE ENTREVISTA ORAL COM RESTART !!!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Exercícios de Interpretação de texto

Atividade - bullying e cyberbullying